terça-feira, 12 de junho de 2012

Guilty

Defenitly, Maybe é um dos meus guilty pleasures. Tenho outros, mas este é sempre aquele para o qual volto, porque eu sou um sonhador. Acredito no amor quando vejo estes filmes. Não há nada a fazer.
Estava a dar no outro dia (num canal que vocês não têm) e eu gritei logo estericamente para a minha mãe "está a dar um dos filmes que eu tenho sempre de ver!!! Acabou-se a televisão para o resto do mundo!", fui buscar o gelado a correr... Ok já estou a exagerar.
Acho que até tenho o filme original, mas não posso dar certezas porque já não vejo a minha colecção (sim eu tenho uma colecção mesmo à geek) de DVDs desde... Não sei, muito.
Dá para rir, dá para chorar, dá para pensar e dá para acreditar. (já estou quase a chorar). Mas principalmente faz-me ver que o mundo dá muitas voltas. Sim, eu aprendo com os filmes! Xiu!

4 comentários:

éme disse...

nunca vi e confesso que nem nunca tinha ouvido falar de tal filme, mas agora fiquei curiosa xD

David Pires disse...

éme, não é grande espiga!

Maria Albertina disse...

Esse filme é fofinho. Agora fica ao critério de cada um, decidir se "fofinho" é um elogio ou nem por isso.

p.s. - a parte do "Prove que não se trata de um robô" está a pedir-me para digitar a palavra "ffoome", que é o que sinto neste momento.

David Pires disse...

Maria Albertina, depois como é que eu posso tirar esse teste do robô? Há sempre esses momentos cheios de significado! (vá eu não sei tirar, não tenho paciência para andar à procura e ninguém me explica!)