terça-feira, 16 de agosto de 2011

Ontem


     Começar é horrível. Ás vezes parece que vai tudo desaparecer se não começar, e também parece que nada funciona sem um início. Não é verdade, o início restringe-nos, não nos preocupar com ele em primeiro lugar acho que é o melhor a fazer. Estou a ser racional não te preocupes, e não estou a generalizar.
     Parece que tinha tanto a dizer, mas talvez não seja preciso dizer nada. Mas parece que não se deve deixar as coisas subentendidas, falar é bom, falar sem restrições. Não é falar sem pensar, e sem ter medo de magoar, mas falar para não magoar, falar porque faz sentido e afinal é tão fácil. Deixar de ser tão rígido e deixar-me ir, com alguns porquês, mas sabendo que a resposta aos mesmos não é o mais importante. Afinal sou mais coração mole do que seria de esperar, mas mais compreensivo do que eu próprio acreditara. 
     Não estou preocupado, mas nunca estive tão preocupado. Não faz sentido, mas é a verdade. Sou adaptável, é isso, não quero explicar mais. Mas hoje provavelmente não vou estar recomposto apesar de tentar mostrar que sim, amanhã já devo estar mais normalizado. Serei insensível? Não. Sabes que não. Sabes que não me agarro ao passado, mas as boas memórias ficam.
     Ainda estou a pensar com tristeza porque acabou, mas não vou demorar a ficar feliz porque sei que aconteceu. É um cliché? Talvez seja, mas sabes tão bem como eu que às vezes os clichés não são assim tão estúpidos.

6 comentários:

ana disse...

Cheira a relacionamento amoroso.

Gonçalo disse...

Gostei do post!

Márcia Lourenço disse...

Adorei o texto.Grandes palavras :D

martolas disse...

está tudo com medo de comentar isto... ui ui ui :)

David Pires disse...

Já comentaram, mas eu ainda não aprovei. :) já vou

David Pires disse...

ana, eu não me meto nessas coisas. Eu só falo de relações humanas.

Gonçalo e Márcia, Obrigado! :)