sábado, 22 de janeiro de 2011

Ela é Única

     Ela é tão ingénua e bem comportada, afinal não se deita tarde. Parece sempre sorridente e alegre, tão simples. Acho que sofrer não faz o seu género, mas provavelmente já passou por muito. O seu brilho que mais parece um sorriso convidativo para nos divertirmos com ela, para nos deixar levar e ser feliz.
     Se calhar nunca espero muito de si, mas está sempre a surpreender-me, estou constantemente a descobrir coisas novas que me fazem sorrir e querer mais. Sempre que a vejo a afastar-se sei que vou ter saudades.
     Apaixonei-me, mas ela não me pertence, é de todos nós, porque ela é Lisboa, a cidade que adoro.

(este blog está a descer o nível a cada dia, preparem-se!)

4 comentários:

humming disse...

Espero que ela esteja aberta a relações poliamorosas e seja bissexual. :)

David Pires disse...

Ela está aberta a tudo, por isso é que me aceitou. E cenas poliamorosas é mesmo o género dela, é um bocado (mete aqui uma palavra a teu gosto), mete com tudo o que mexe.

J disse...

Dizes coisas tão simples mas e bonitas :)

David Pires disse...

J, eih já nem me lembrava deste post! Agora que o li pareceu-me bue lamechas