quarta-feira, 11 de maio de 2011

Drama

     Onde anda o drama universitário? Ou será que estou enganado no nível académico? Pensava que na universidade era tudo a chorar pelos namorados, as intrigas para acabar com relações, luta entre rapazes que querem a mesma miúda. Isto era no secundário? Então eu perdi qualquer coisa. Os filmes americanos enganaram-me, a universidade não é como nos filmes. Não que eu queira uma cena American Pie, mas queria pessoas vivas, mas só para ver, não quero cá problemas.
     Isto surge porquê, porque ontem vi um rapaz da minha universidade com uma namorada nova (da universidade) e hoje vi a antiga namorada dele sozinha, e não percebi o que aconteceu com eles, fiquei desiludido.
     O meu tom irónico é estúpido, nem eu gosto, vou parar.

14 comentários:

humming disse...

Ficas assim tão desalentado sempre que vês um par de lésbicas separar-se e uma delas converter-se à heterossexualidade?

David Pires disse...

Vês o que dá escrever com correcção automática em aparelhos modernos, ele corrige as palavras, mas não mete as certas. Há um erro no texto que já vai ser corrigido, mas se metesse lésbicas era muito mais giro!

humming disse...

Ora bolas, foste corrigir. Agora o meu comentário parece ainda mais parvo. Ainda bem que ninguém espera muito de mim.
Com lésbicas era mais bonito, mas assim também vai bem.
Estou a comer Kinder barritas. Alguém me benza!

David Pires disse...

Olha hoje encontrei uma barra kinder perdida na minha mochila. ainda era do pacote de 32 que comprei no aeroporto

Rata disse...

Isso é na secundária. Os do American Pie mostram o tempo de faculdade deles que acontece mais cedo que nós.. (americanos maiores de idade: 16 anos. Portugueses maiores de idade: 18 anos demasiado passados). Pode-se dizer que nós, portugueses universitários, somos jovens cansados. Essas intrigas costumam acontecer-nos no secundário e de uma maneira tããão infantil

David Pires disse...

Somos jovens cansados, mas fazemos muita porcaria. Mas sim, já percebi o que queres dizer. Ah! Concordo com o infantil do secundário, mas na universidade acho que também há alguma infantilidade apesar de tentarem mostrar que são muito adultos

Rata disse...

Sim, e fazemos porcaria mais interessante que eles! Porque ao menos a nossa porcaria é resultado da educação que tivemos e da criatividade que desenvolvemos. Enquanto que eles (no geral) passaram essas etapas muito depressa e quase não aprenderam nada...
Exemplo: programas da MTV.
Eu gosto dos portugueses! Desde que não passem a vida a beber cerveja

David Pires disse...

Falaste de um ponto interessante ai: beber cerveja. Sim, os portugueses que não passam a vida a beber cerveja fazem coisas mais interessantes de certeza.
Mas os portugueses já estiveram mais perto dessa cultura MTV e gostar desse tipo de programas, acho que nos estamos a afastar.
Mas os americanos e os portugueses têm uma coisa em comum, que é achar que quando se chega a uma idade deixa de haver espaço para continuar a ser quem gostaríamos de ser, e passamos a ser aquilo que a sociedade quer que sejamos. Mas agora podia divagar sobre isto durante muito tempo e não ter razão nenhuma lá no fundo.

Rata disse...

K, a tua última frase é exactamente (raios! Não posso por o "c" que já não está certo com o acordo ortográfico) ...mas é exactamente aquilo que eu ia começar a fazer. Portanto é melhor parar por aqui, para que não se torne numa conversa interminável

David Pires disse...

Talvez esta geração nunca se habitue ao novo acordo.
Mas sobre divagar... este blog é aberto a isso!

Rata disse...

iih, acho que se ia tornar chato de ler...

O IndieLisboa espera-me, vou ver um documentário (daqui a duas horas, mas vou)

David Pires disse...

E eu nem fui ao Indie...

Rata disse...

Eu também só fui ver isto, e já no ultimo dia.
Inscrevi-me para trabalhar mas não me aceitaram. Queria ter juntado mais dinheiro para assistir às curtas-metragens, mas também foi algo que não aconteceu. What a shame..

David Pires disse...

Para o ano há mais (o que eu digo sempre)