sábado, 12 de fevereiro de 2011

Mãos

     As mãos são super úteis. Se me perguntarem qual é a parte do corpo que gosto mais eu teria de dizer as mãos (e não sejam badalhocos, em vários sentidos). São únicas em cada indivíduo, podem dizer que todas as partes dos corpo são únicas, mas parece que às mãos foi dada uma maior importância quando foram desenhadas, são mais complexas, têm mais pormenores. Todos os pequenos traços, a textura, os seus movimentos. Nuns parecem umas coisas robustas e capazes de tudo, noutros são coisas frágeis que parece que um pequeno aperto vai estragar.
     Deve ser uma das partes mais gastas pelo ser humano ao longo da vida, e muita gente não se importa, porque são as mãos. É como um telemóvel velho que pode cair no chão. Não há muito respeito pelas mãos. Nem eu que gosto tanto delas. A mão, mesmo naqueles que parecem que têm mãos de ferro, é muito frágil, e depois de estragada nunca mais volta a ser a mesma.
     Nas mãos está a nossa idade, estão pedaços da nossa vida. O toque na água, o calor do fogo, sentir as calças de ganga, a textura do papel, um tronco de uma árvore, a areia e o arroz, o toque no cabelo, sentir o corpo, envolver e acariciar outras mãos. Pensem nas coisas que gostam de fazer. Pensem nas vossas mãos.

4 comentários:

Kat - カティア disse...

Kat gosta!
É uma das partes do corpo que eu aprecio e olho em primeiro lugar (ou 2º ou 3º).

David Pires disse...

Obrigado Kat :)
Dar valor às mãos é importante, senão elas choram

ana disse...

Gostei muito deste texto (:

David Pires disse...

Obrigado Ana :)