quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Correr ou Mexer

Acabei o livro (Nascidos para Correr). Senti uma vontade de correr enorme a cada página que lia, mesmo sabendo que corrida de resistência não é o meu forte, afinal sempre fiz velocidade e provavelmente nunca fiz mais de cinco quilómetros seguidos.
Decidi que não posso ficar parado. Acho que há mais de um ano que não faço nada de jeito, para além de ocasional jogo de bola com o pessoal de Vale Judeu. Quero correr, mas sei que provavelmente não posso. Tenho de trazer a minha bicicleta para Lisboa, acho que não vai doer, afinal fiz quase vinte quilómetros no outro dia e só me ficaram a doer os glúteos pelas razões obvias.
Tenho de marcar o médico o mais rápido possível para poder voltar a correr o mais rápido possível, nem que seja só para me divertir, já que provavelmente não poderei em competição outra vez. 

2 comentários:

humming disse...

Há tempos li um livro do género, chama-se "Auto-Retrato do Escritor enquanto corredor de fundo", é de Murakami. Também não sou de longas distâncias, gosto de correr rápido, mas sem dúvida que foi um consolo ler aquilo. Correr é das coisas mais solitárias, estes livros partilham o que raramente temos oportunidade de conversar com alguém.

David Pires disse...

Não conhece esse de Murakami, se é o Murakami que penso. Mas nunca pensei gostar de um livro que o tema principal é corrida.
É como dizes, o que se sente na corrida normalmente é coisa que não se partilha...