terça-feira, 30 de abril de 2013

Dita

Já não escrevo. Verdade. Acho que as palavras cada vez menos conseguem expressar o que realmente vai dentro de mim. Por outro lado não há outra maneira. Outra maneira "universalmente" compreendida para mostrar o que realmente se passa dentro de cada um. Mas já não preciso de escrever porque posso dizer tudo o que quero. Só uso a palavra escrita quando não consigo usar a palavra dita. A palavra dita tem mais força. A palavra dita é mais real. A palavra dita tem olhos. Tem nariz. Tem boca. Pela primeira vez a palavra dita ganha na minha vida. Já não escrevo. Digo.

8 comentários:

Ziza's N.E.M. disse...

Gostei do post e é me familiar essa sensação. É bom que seja possível concretizar a "palavra dita".

Bis*

J disse...

Vi-te ontem (não ontem não, deve ter sido antes), com 2 amigos em B. Eu bem preferia deixar-te uma palavra dita, mas nunca me vês, tenho sempre de deixar uma palavra escrita...

David Pires disse...

Ziza's N.E.M., ya, é uma sensação fixe! :)

J, estás-me sempre a ver! Eu estou mesmo noutro planeta!

J disse...

Completamente. Eu sou muito observadora :p

humming disse...

Eh pá, posso amuar com isto ou é demasiado egoísta da minha parte?

(Eu ouvi a voz do Davidzinho! Ooooh...)

David Pires disse...

humming, podes amuar sim! :) Eu tenho escrito, mas não para aqui...

(Não é a minha voz :) eu não ia deixar isso acontecer!)

humming disse...

E ainda dizes isso? Seu feio! Seu feio! Não gosto mais de ti.

(humpf...)

David Pires disse...

Só tenho escrito para mim, mais ou menos, mas não tenho escrito nada "público". Não deixes de gostar de mim :(