sexta-feira, 2 de março de 2012

Pudota



     Pff... Estar tão cansado que ao perceber que se vai cair não fazer o mínimo esforço para anular isso. Pumba no chão. Mas até se está bem no chão. Acho que foi por sabed que se estava bem no chão que me deixei cair, porque houve aqueles micro segundos em que o nosso cerebro nos diz "se impulsionares o teu corpo para a frente ainda és capaz de te aguentar em pé", senti a preguiça e perdi os micro segundos e o meu cerebro voltou a dizer "bem agora que já não há volta a dar pelo menos cai sem te aleijares por favor". Aqui já fiz o minimo dos esforços, se é para cair pelo menos que seja sem dor.

     Agora punha aqui um grande twist e dizia que isto é um metafora para a minha vida cheia de significados ocultos. Não vou fazer isso, cai mesmo. Não que isso seja muito importante, mas foi o que saiu quando comecei a escrever, não propriamente a queda, mas a preguiça.

2 comentários:

humming disse...

Este post está mesmo giro.

David Pires disse...

No geral? :)
Obrigado!