quarta-feira, 18 de maio de 2011

Marcar

     Não me consigo decidir se é bom ou mau ter um livro que nos marque desde novos. Eu não tenho, se calhar ainda não li os livros certos, mas tenho filmes. Não estou a falar de livros espectaculares ou bonitos que consideramos os nossos favoritos, mas livros que nos marquem como pessoas, assim uma coisa mais lamechas, e não precisa de ser Paulo Coelho, nem Nicholas Sparks, para não dizer pior. Acho que há livros que nos podem marcar sem ser óbvios, um Dorian Gray, por exemplo (acho que não é óbvio, mas posso estar enganado). Poder ler esse livro várias vezes ao longo da vida e retirar sempre coisas diferentes dele. 
     Por outro lado não acho que a nossa vida deva ser influenciada por um livro ou filme, tem de haver um acordo entre as duas coisas. Entre o marcar, mas não influenciar. Não sei se isso é possível. Sei que ainda tenho muitos livros para ler na vida, se alguém me quiser dizer um que seja especial, força.  

7 comentários:

ana disse...

Eu ainda não li nenhum livro que me marcasse e, agora que penso nisso, não me ocorre um filme que o tenha feito. Será que o problema está em mim? Agora estou a começar a "panicar" :b

Brown Eyes disse...

Concordo ctg; mas posso dizer-te que pelo menos 2 me marcaram por motivos distintos: O Grande Gatsby (F. Scott Fitzgerald) e O Processo (Kafka).

David Pires disse...

Ana, não é preciso panicar, há coisas que nunca acontecem.

Brown Eyes, epa tenho esses dois livros e nunca os li há sempre alguma coisa que se mete na frente dos clássicos.

humming disse...

Já muitos livros me marcaram. Mas porque tendo a sentir as coisas com alguma intensidade. Influenciar é que não.

David Pires disse...

Sim, eu sei que tu és impossível de influenciar :)

aloe vera disse...

olha, eu já li livros e vi filmes de que gostei mesmo muito, e de alguns dos quais retive momentos de inspiração para a minha vida quotidiana. mas sabes, inspiram-me e marcam-me muito mais certas músicas do que qualquer um desses livros/filmes que acima referi.

David Pires disse...

Sim, musica também me marca muito, mas música é uma coisa que toda gente tem a mania que ouve, por isso normalmente não falo dela. Mas respeito gostos (ok, nem todos).